Últimas notícias do dia

Por que Bolsonaro demitiu o Ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandeta?

Foto: Reuters
0

O então Ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, foi demitido ontem, me meio a uma crise política entre o ministério da saúde, e o presidente da república. Bolsonaro demitiu, pessoalmente, o então ministro da saúde.

A exoneração do ministro da saúde, ocorre em um momento extremamente delicado, onde a pandemia avança e rápido entre a população brasileira. Apesar deste fato, é de consenso quase absoluto, que o ministro da saúde vinha fazendo um ótimo trabalho.

Divergências de Opinião entre o Ministro da Saúde e o Presidente da República

ministro da saúde
Foto: Sergio LIMA / AFP

Uma das causas apontadas pelos especialistas em política, é que os dois não possuíam um alinhamento no que se referia o tratamento da doença que vem assolando nossa população.

O pensamento do Presidente, era que devíamos abrir os comércios, e voltar a vida normal, sem medo do problema de saúde que estamos enfrentando, e que não o fizesse dessa forma, as consequências no futuro seriam piores que a própria doença.

Bolsonaro visa muito a parte econômica, onde devido a pandemia, foi fortemente atacada, por causa da doença, uma quarentena geral foi a melhor solução, para evitar assim a propagação maior do problema, e prejudicar mais famílias e mais brasileiros.

Entretanto, o então Ministro da Saúde, acreditava que o melhor remédio para curar tudo, era um isolamento total, mantendo fora das ruas grupos de risco, como também grupos não pertencentes ao risco.

Histórico do ex Ministro da Saúde

ministro da saúde
Foto: Isac Nóbrega/PR

O ex Ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, estava no cargo, como ministro da saúde, desde o início do governo Bolsonaro, em 2018. A formação do ex ministro da saúde, era na área de medicina, focado em ortopedia pediátrica e gestão de serviços e em sistemas de saúde.

O ex Ministro da Saúde, Mandetta, começou sua carreira profissional de médico em 1993, no Hospital Geral do Exérito, e em 1996 passou a integrar o quadro de médicos, como médico adjunto no Hospital Universitário.

Além disso, ele já atuou como professor em cursos de pós-graduação. Em 2005 entrou na política, como secretário de saúde municipal de Campo Grande, no Mato Grosso do Sul. Após isso foi deputado federal pelo mesmo estado (2011 e 2018), quando em seu último cargo, largou a câmara de deputados para assumir o cargo como Ministro da Saúde.

Demissão de Luiz Henrique Mandetta

ministro da saúde
Foto: Reuters

A poucos dias o próprio ex Ministro da saúde, participava de uma série de entrevistas sobre os casos da pandemia no país, e foi questionado sobre uma possível demissão. Nesta ocasião, ele comentou que existia a possibilidade de deixar o ministério da saúde.

O ex Ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, chegou a comentar o seguinte na ocasião:

Eu vejo o seguinte, eu deixo muito claro aqui pra vocês. Eu deixo o Ministério da Saúde em três situações: uma, quando o presidente não quiser mais o meu trabalho. Segundo, se eventualmente, imagine que eu pegue uma gripe dessa e tenha que ser afastado por forças alheias. Terceiro, quando eu sentir que o trabalho feito já não é mais necessário, porque de alguma maneira passamos por esse estresse.

E afirmou nesta mesma entrevista que havia um descompasso entre o Ministério da Saúde e o Planalto, porém que o foco principal do ministério da saúde, era salvar vidas. Afirmou ainda, que não era contrário ao Presidente, e que acreditava que o mesmo se passava na cabeça de Bolsonaro, porém eles não se alinhavam em 100% das decisões.

Sobre um possível sucessor, ele foi categórico, e elegante ao afirmar que se fosse então substituído, independente do sucessor, ele e o ministério dariam todo o suporte possível para que o trabalho fosse continuado da melhor forma possível.

Por que o Ministro da Saúde foi demitido?

Mas a pergunta que não quer calar é esta: por que o ministro da saúde, Luiz Henrique Mandetta, foi demitido? Uma pergunta que não é muito difícil de ser respondida. Apesar de estamos no olho do furacão, o Presidente da República acabou tomando essa decisão.

O motivo principal, era a divergência entre as opiniões no que se diz respeito a quarentena. Como dissemos anteriormente, o Presidente da República defende que a economia não pode parar e que se focarmos numa quarentena total, o país irá perder e muito.

Em contra partida, o ministro da saúde, focava na solução da quarentena quase total, apenas para aqueles profissionais essenciais mesmo que pudessem circular normalmente pelas ruas, para evitar um salto nos gráficos referente aos números da pandemia no nosso país.

Outro contraponto citado pelo ministro da saúde em algumas ocasiões, era que o impacto na economia poderia ser muito maior, no futuro, se não respeitássemos as recomendações da OMS (Organização Munidal da Saúde).

Quem é o novo ministro da saúde?

ministro da saúde
Foto: reprodução

A troca dentro do ministério da saúde não demorou a sair, aconteceu ontem mesmo, logo após o anúncio de demissão do ex ministro da saúde, Luiz Henrique Mandetta, que fez em seu perfil no Twitter:

Bolsonaro, já chamou o novo Ministro que irá atuar na linha de frente em combate a pandemia. O nome do Ministro é Nelson Luiz Sperle Teich, um oncologista. O novo ministro chegou e até o momento deixou claro que não serão feitas mudanças bruscas no que se diz na forma de “ministrar” a pandemia nestes momentos difíceis.

O novo Ministro da Saúde, chegou e já demonstrou um alinhamento com o governo no que se diz respeito a forma de tratamento a pandemia, em relação quarentena e no interferimento da mesma na economia. Este foi o principal motivo da escolha do ministro. Porém não foi sempre assim, algumas semanas atrás o discurso do ministro referente a este problema era completamente diferente do de agora.

Recentemente, em um artigo que foi publicado em uma rede social, o atual Ministro da Saúde, Nelson Teich defendeu a necessidade do isolamento social, bem como a forma de impacto que isso tem na sociedade, veja abaixo um trecho do que o Ministro havia escrito:

“Além do impacto no cuidado dos pacientes, o isolamento horizontal é uma estratégia que permite ganhar tempo para entender melhor a doença e para implantar medidas que permitam a retomada econômica do país”.

Novo Cenário

Independente da situação da demissão e da nova nomeação de ministro da saúde, o foco será esse novo cenário que está se desenvolvendo com essa tomada de decisões que foram feitas pelo Presidente da República.

Toda essa mudança causou uma apreensão geral por parte da população e por veículos externos em relação a política e ao sistema de saúde do país.

Porém, por hora não temos todas as respostas, nem todas as perguntas. Então nos resta esperar e torcer para o melhor, no que se diz respeito a essa pandemia e ao impacto dela na economia e nas vidas de milhares de pessoas.

Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments