Últimas notícias do dia

Enquete: você vai tomar a vacina?

0

O uso emergencial da vacina foi recentemente aprovado pela Anvisa, no entanto o ato da aprovação causa receio em grande parte da população, que encontra-se dividida entre tomar ou não a vacina.

Você irá tomar a Vacina?



Vacina: você irá tomar ou não?

Existem dois tipos de pessoas neste cenário atual: as que acreditam na vacina, e que optam por tomar, independente, por exemplo, da fabricante da vacina. E outro grupo de pessoas que estão céticas ou desacreditadas quanto ao poder de vacinação contra esta doença tão grave.

O fato é que a pandemia provocou sentimentos muito distintos em boa parte da população. Muito pela divisão política que se gerou através da doença. Grupos foram se formando, defendendo ou desacreditando do isolamento.

Os posicionamentos políticos influenciaram de tal maneira, que hoje eles ditam o fato de uma pessoa querer ou não querer tomar a vacina. Portanto, por conta de influencias externas, advindas de pessoas de poder, ou com influencia para modificar pensamentos.



Existem ainda as pessoas que estão apenas apreensivas, sem saber se além do isolamento, distanciamento e das medidas de prevenção, se a vacina realmente funcionará, ou ainda, se tomando-a terá algum problema adverso vindo da mesma.

Especialistas afirmam que a vacina é segura!

Apesar do grande número de posicionamentos, apontamentos e muitas vezes falsas acusações sobre a vacina (independente do laboratório de produção da mesma), existem especialistas que são formados, estudam diariamente doenças como estas, e entendem quando o assunto é seguro.

Segundo estes especialistas, é positivo afirmar que a vacina é segura. Entretanto, segurança é diferente de eficácia. O que os especialistas querem afirmar, por exemplo, que a vacina não demonstra perigos em pegar o vírus através de sua aplicação.

Ou então que mesmo havendo alguma reação esta não deve ser algo alarmante. Seria apenas reações básicas que podem ser encontradas em qualquer vacina.

Mas a vacina é eficaz? Quanto?

Outra questão bastante levantada pelas pessoas de forma geral, é referente a eficácia da vacina.

Essa questão, no entanto, é um tanto quanto relativo, pois ela varia conforme o tipo da vacina, o laboratório que produziu e os testes que foram feitos.

Diversos estudos foram feitos para levantar esses dados, pesquisas, testes em voluntários e outras formas de quantificar a qualidade e eficácia das vacinas.

As principais vacinas disponíveis no momento são as:

  • Vacina do Butantan em parceria com a CoronaVac, que obteve um percentual de 50,38%;
  • Vacina da Oxford em parceria com a AstraZeneca, que obteve um percentual de 62%;

Estas duas vacinas são as principais que serão usadas aqui no Brasil. Entretanto, existem outras vacinas no mundo disponíveis, que contem uma porcentagem variável de eficácia contra o vírus.

Perguntas e respostas sobre a vacina:

O intuito desta enquete é questionar e levantar a opinião das pessoas que serão imunizadas e que resultará no nosso futuro.

Entretanto, sabendo da grande parcela da população que está indecisa referente a esta atitude, de tomar ou não a vacina, vamos explorar algumas perguntas mais realizadas por quem tem dúvidas ainda.

Por que a vacinação é importante?

Especialistas dizem que quanto mais pessoas se vacinarem melhor será. Também será mais fácil tratar as pessoas que ainda não receberam as duas doses da vacina.

Quando começa a vacinação?

A vacinação já iniciou em diversos estados do Brasil, no entanto ela está seguindo um cronograma e uma ordem específica que respeita as prioridades por grupos de riscos.

A vacinação é obrigatória?

Na teoria, as vacinações são “obrigatórias”. No entanto, o STF autorizou a aplicação medidas para quem se recusar a imunizar.

Tenho que pagar algo pela vacina? Ou ela será gratuita?

Não é necessário pagar nada para se vacinar. As vacinas serão custeadas pelo SUS (Sistema Único de Saúde), portanto, sem custos à população.

Preciso levar algum documento?

É sempre bom estar munido de documentação para vacinar-se, pode ser a carteira nacional ou estadual de vacinação, o cartão do sus ou um documento oficial com foto.

Contudo, se você não tiver com os documentos será vacinado da mesma forma, sem problema algum.

Quais são as vacinas que serão aplicadas no Brasil?

Até o presente momento, são duas as vacinas aprovadas para uso emergencial em nosso país, a CoronaVac, desenvolvida pela Sinovac em parceria com o Butantan, e a vacina da Oxford, produzida pela AstraZeneca.

Quais são os grupos prioritários?

  • Profissionais da Saúde;
  • Idosos acima de 60 anos;
  • Indígenas;
  • Pessoas com comorbidades;
  • Professores;
  • Profissionais das forças de segurança e salvamento;
  • Funcionários do sistema prisional;
  • Comunidades ribeirinhas;
  • Quilombolas;
  • Trabalhadores do transporte coletivo;
  • Pessoas em situação de rua e população privada de liberdade.

Quais são as fases de vacinação?

1ª Fase: Trabalhadores da área da saúde, pessoas acima de 75 anos ou mais, pessoas de 60 anos ou mais institucionalizadas, população indígena, povos e comunidades ribeirinhas.

2ª Fase: Pessoas entre 60 e 74 anos.

3ª Fase: Indivíduos com comorbidades.

Quanto tempo após se vacinar estarei imunizado?

Serão duas doses da vacina para cada pessoa. Contudo, mesmo após tomar essas doses o organismo ainda não gerará uma resposta imediata. Portanto, a imunidade pode acontecer após 10 ou 20 dias contando a partir da segunda dose.

A vacinação acabará com o vírus?

Segundo a OMG (Organização Mundial da Saúde), não há como prever. Contudo, a vacina é capaz de interromper a transmissão e impedir assim a disseminação dele para mais pessoas.

Posso ser infectado ao tomar a vacina?

Não, porque nenhuma vacina contém o vírus vivo. Apenas uma parte inativa dele para que o organismo crie anticorpos.

Está com mais dúvidas? Comente abaixo!

Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments