Últimas notícias do dia

Nova epidemia mundial pode matar 30 milhões de pessoas e governos não estão preparados para combatê-la

0

Sabia que um simples ato como o de espirrar poderia causar uma epidemia de proporções gigantescas? Provavelmente você já deve ter ouvido falar de doenças que mataram milhares e até milhões de pessoas ao longo da história, mas você tem ideia de que uma epidemia gigantesca pode estar batendo em nossa porta a qualquer momento nesses próximos anos?

Epidemia mundial

Atualmente o nosso planeta caminha a passos largos e rápidos para atingir uma população de 8 bilhões de pessoas, estima-se que por volta de 2025 já conseguiremos bater essa marca.

Para você ter uma ideia de quão grande vem sendo esse aumento populacional, em 2100, 11 bilhões de seres humanos viverão na terra ao mesmo tempo, algo parecido nunca ocorreu anteriormente. Esse grande número de pessoas se tornou uma das maiores preocupações de governos, empresas e instituições.

Há uma grande preocupação em áreas como a economia, o meio ambiente e a política em um sentido geral. A partir disso dúvidas vem surgindo como por exemplo colocar todas essas pessoas no mercado de trabalho, como produzir alimentos para todo mundo e como evitar conflitos.

Além desses problemas, existe um outro que por vezes é bastante ignorado, o da saúde. Com o aumento do número de pessoas e também com maior tráfico de seres humanos pelo planeta, o risco de grandes epidemias se desenvolverem vem aumentando cada vez mais.

Surto do Ebola

epidemia

O mais recente surto de uma doença que acabou provocando uma grande apreensão no mundo começou em dezembro de 2013 na parte oeste da África. No início não se deu a devida preocupação que o caso merecia, mas com 4 meses após a primeira morte a Organização Mundial da Saúde finalmente começou a fazer um alerta a respeito do ebola.

Só que até doença ser contida de uma forma satisfatória, milhares de pessoas acabaram morrendo, isso porque nós decidimos nem falar do H1N1 que inclusive vitimou pessoas aqui no Brasil. Se você acha que o ebola ou H1N1 foram extremamente perigosos e que possuíam um poder de devastação grande, acredite, é bem provável que você ainda não viu nada.

Atualmente existe uma grande preocupação por parte de ONGs, instituições relacionadas à saúde, médicos e cientistas. E se tudo isso não fizesse uma pessoa já ficar com os olhos abertos, preocupada com o que está por vir, uma declaração de uma das pessoas mais poderosas e ricas do mundo fez muita gente ficar apreensiva.

Bill Gates previu o ocorrido

epidemia

Bill Gates, o bilionário fundador da Microsoft, afirmou na conferência de segurança de Munique na Alemanha, que acredita que hoje em dia é possível que um patógeno que consegue se movimentar com grande facilidade pelo ar poderia em questão de meses matar mais de 30 milhões de pessoas.

Você deve estar se perguntando agora o que um bilionário do setor de softwares e tecnologias de informação tem a ver com doenças? Vale lembrar que o bilionário é bastante famoso pelo seu lado de filantropia, pois ele e sua esposa possui instituições de caridade que estão envolvidas no combate à fome do desenvolvimento de tecnologia limpa e também em oferecer água potável em lugares que passam por necessidade.

Em relação a doenças o fundador da Microsoft também já investiu milhões de reais em busca de tratamentos como no caso da Aids, só nesse quesito mais de 140 milhões de dólares foram investidos por ele, então podemos dizer que ele tem uma certa propriedade para falar a respeito desse assunto.

Um outro ponto que não podemos esquecer é que Bill Gates já foi o homem mais rico do mundo e um dos mais influentes, ou seja, mesmo que não estivesse envolvido nessas causas, sua opinião ainda seria relevante.Mas vamos voltar a falar de Gates que criou um certo desconforto em muitos governos ao redor do mundo.

Segundo o bilionário é necessário que os diversos governos ao redor do mundo comecem a ter melhores canais de diálogo com o objetivo de se comunicarem melhor e saber qual é a situação dos países vizinhos, assim além de se poder prevenir que algo aconteça do lado de dentro da fronteira, um país conseguiria auxiliar ou outro de uma maneira melhor em um momento de dificuldade.

Ele também fez um alerta a respeito de ataques bioterroristas, Gates apontou que a maioria dos países não possui planos eficazes para poder conter um ataque desse nível e que como o mundo está cada vez mais conectado por meio de viagens aéreas, abertura de fronteiras e também transporte de mercadorias pelo mar, a facilidade da epidemia se espalhar é muito maior.

Gates também disse que não se sabe exatamente quando isso irá acontecer, mas que tudo indica que está muito próximo. A estimativa feita por alguns pesquisadores, principalmente epidemiologista, a nova epidemia deve estar entre nós em um período de 10 a 15 anos.

A primeira vista parece algo muito distante, contudo se formos pensar em termos organizacionais ou seja, em como um país ou um conjunto de nações deve se organizar para barrar a epidemia, essa quantidade de tempo pode ser interpretada como sendo o algo bem curto.

Hoje em dia resolver problemas simples, como o valor de taxas de importação entre os países já rende meses de discussões, imagine algo tão grandioso? Ele chegou a dizer que se a história a seguir seu curso natural a epidemia será inevitável. De tempos em tempos uma grande doença que mata milhões de pessoas acaba surgindo e pegando de surpresa os desavisados, ou aqueles que não pensaram em se preparar.

Reduzindo impactos e prevenindo

epidemia

Mas o que fazer para reduzir os seus impactos e prevenir o maior número de pessoas? Para isso ele citou os dados a respeito das crises de bola e também do H1N1, que juntas mataram milhares de pessoas. Ao mesmo tempo questionou a intenção de alguns governos em desenvolver armas e não em olhar para saúde.

Em um certo ele comentou que estava procurando fazer a parte dele ao citar que sua fundação investe sempre em desenvolvimento de vacinas. A fundação Bill e Melinda Gates ofereceu 12 milhões de dólares em incentivos a equipes que estudam uma vacina única para combater qualquer tipo de gripe. Lembre-se a gripe é uma doença que costuma ser grave e não deve ser confundida com um resfriado comum.

Que tipo de doença poderia provocar a próxima epidemia? Essa é uma pergunta muito difícil de se responder justamente pela imprevisibilidade de como um vírus ou bactéria pode se modificar e assim se desenvolver algo extremamente mortal.

É importante dizer que não necessariamente a própria doença pode ser algo natural, como o próprio Bill Gates citou em seu discurso, atualmente é impossível saber que tipo de armas secretas, países e até mesmo que grupos terroristas podem estar diz desenvolvendo as mesmas neste momento.

Porém acredita-se que o mais provável é que doenças que ataquem animais domésticos ou animais usados para consumo, assim como infecções respiratórias agudas, estejam entre as maiores possibilidades de serem as novas ameaças. Como você deve imaginar a maneira mais fácil de se espalhar uma doença é pelo ar.

Em 2019 a OMS lançou um documento a respeito das 10 maiores ameaças à saúde, neste ano entre os tópicos já estavam alguns conhecidos como a aids, doenças crônicas não transmissíveis, dengue e a resistência de muitas pessoas em se vacinarem. Porém o que chamou a atenção foi a respeito de uma possível pandemia de influenza, que à grosso modo podemos chamar de gripe.

Como dissemos anteriormente, a gripe é diferente do que se conhece como o resfriado comum, ela é muito mais forte e pode matar. Durante a própria fala de Bill Gates, ele falou que a gripe não pode ser menosprezada e citou o caso da década de 1910 em que se acredita que milhões morreram por causa de uma epidemia sendo mais de 600 mil só nos Estados Unidos.

Um dos maiores medos a respeito dessa epidemia que está por vir é a questão da resistência dos vírus e das bactérias. A cada dia que passa os medicamentos ficam mais fortes para poderem derrotar as enfermidades. O temor é que a partir de um certo momento, pode ser que nenhum tipo de remédio possa vir a ser eficaz o bastante contra certos tipos de doenças e se essa doença for facilmente transmissível pode se tornar a tão temida epidemia.

 Com toda certeza a questão mais difícil é se preparar para algo que não se tem certeza de como bem quando irá começar, mas se a história pode nos ensinar algo é que certos tipos de eventos costumam se repetir ao longo de vários anos com uma certa frequência.

Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments